Triângulo amoroso

/ 876 leituras
É um triângulo amoroso perfeito, tudo bem camuflado "ELE"; "ELA" e o "OUTRO". O "OUTRO" nem desconfiava, pois na 2.ª, 4.ª e 6.ª feira namorava "ELA; nas 3.ªs, 5.ªs e domingos namorava...

Piracema

/ 719 leituras
Ao ver peixes saltando, para atingir a parte de cima do salto rio, me inspirou uma pergunta: - Para onde vai nobre Salmão? Ele sem desviar o foco de tentar subir a corredeira me respond...

Novos percursos

/ 717 leituras
Novos percursos Caminhos de recursos Para refugiada vida Em terra recebida De gente sabida E no ser tão sentida Que ao partilhar cede Sua amizade que não mede Nada mais que calorosa ...

Mundo enfadonho

/ 729 leituras
Vejo em um mundo enfadonho O pensamento fluindo: A realidade é um sonho Do qual se acorda dormindo. Por João Paulo Hergesel, que vive em São Paulo, Brasil.

O agricultor

/ 619 leituras
Com as mãos o agricultor Planta os sonhos de criança Para formar um doutor: Seu filho (sua esperança). Por João Paulo Hergesel, que vive em São Paulo, Brasil.

A infância

/ 784 leituras
a infância se foi, mas o aroma dos caquis ficou em Lisboa Por João Paulo Hergesel, que vive em São Paulo.

Os lírios

/ 653 leituras
os lírios tão doces... e se as pétalas não fossem de açúcar cristal? Por João Paulo Hergesel, que vive em São Paulo, Brasil

Redemoinho

/ 728 leituras
acorda, Diolinda, probatente sem pente nem dente não tem galo na madrugada de Joaquim Serafim? será o quê? será Lindinalva da vida salva Maximiliano dos grãos à meia ou Dalva do so...

Inventário

/ 741 leituras
Quatro gatos - logo será um Cachorro. Três peixes - foram mais de dezena. No telhado: pombos e pardais. Andorinhas nos fios. Zé do Passarinho e todas as gaiolas. À noite, guinchos de morce...

Menino-bicho

/ 719 leituras
Ah, menino sério! Ah, menino moleque! Ah, homem de tantas idas e vindas! Menino-garnisé, avesso ao carinho, mas pronto no afeto. Menino-morcego, ferido no seu brinquedo favorito: voar. ...

(R)existir

/ 742 leituras
Formiga trabalha, mas não tem utopia: bicho pensante sonha! - ele gritou no meu ouvido. fechou minha garganta, molhou minha retina. Bicho diferente que sou, encolhi à sombra. Pensei em...

Ouvi um grito lá fora

/ 663 leituras
Ouvi um grito lá fora. Acho que foi meu coração. Corro. Me engano. Acho que passou por mim correndo. E a mão e a faca e o grito. Que era puro sangue e que pingava. Dezassete anos corre...

A minha voz (II)

/ 601 leituras
A minha voz Inda é silêncio Amorfa ideia, um susto. De palavra sem forma Letra vazia que adorna Um soluço molhado Carimbando as entranhas. Por Josafá de Orós, que vive em Campina ...

O hai kai

/ 705 leituras
Quando o hai kai O trovão senta a pua E o poeta sai às ruas. Por Josafá de Orós, que vive em Campina Grande, Paraíba, Brasil.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

Se houver cuidado e proteção está-se a contribuir para uma concorrência leal. Os bons empresários estão interessados neste acordo porque a concorrência mais desleal é aquela que descuida a segurança e a proteção dos trabalhadores.

Rua da Estrada de Atenas

ANDAVAM os antepassados da Angela Merkel nas cavernas por entre ursos e outras barbaridades, quando Péricles edificava Atenas antes das guerras do Peloponeso.  Era assim o mundo, aos encontrões, como sempre. Depois de edificar a Acrópole verificou-se que custava muito lá subir e muito ventosa. De íngreme que era e de caminhos mal empedrados, as quadrigas patinavam e viravam-se de rodas e pernas para cima. Então, depois de muitos séculos prodigiosos, conseguiu-se finalmente domesticar os cavalos de uma maneira diferente de modo a que coubessem às dezenas e às centenas nos motores dos automóv...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 829 leituras
Quando há problema, mais difícil é resolver o prob ou o lema?