“Vesi ja jää” por Anja Mattila-Tolvanen

/ 619 leituras
Vesi ja jää, sama, mutta kuitenkin eri. Vesi, pehmeä ja lämmin. Jää, kova ja kylmä. Vuoden kierrossa kohtaavat syksyisin ja keväisin. Toisiaan hiovat ja voimiaan mittelevät. Vielä on vo...

“No começo só me afogava” por Dórian Ribas Marinho

/ 620 leituras
No começo só me afogava Depois, aos poucos, aprendi a nadar Remava com meu barquinho Para lá para cá Hoje, só olho o rio passar Nem lembro mais como afogar Mas ainda sei como enjoar D...

“Ainda hoje choro” por Dórian Ribas Marinho

/ 513 leituras
Ainda hoje choro Com os olhos da memória Ao ler a carta Que o teu coração Guardou para o meu Dórian Ribas Marinho vive no Rio de Janeiro, Brasil.

“Telegrama do Príncipe para a Branca de Neve” por Alice Vieira

/ 698 leituras
Não esqueças conselhos. Não abras a porta. Não fales a estranhos. Não ouças a bruxa. Não lhe aceites prendas. Não morras assim! Cospe a maçã e espera por mim. Alice Vieira vive e...

Histórias em Postais

/ 7697 leituras
CONVOCAM-SE todos os interessados a participar na I edição de HISTÓRIAS EM POSTAIS do Correio do Porto, que consiste em escrever uma história (microconto/poema/aforismo/legenda) no verso de ...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

Se houver cuidado e proteção está-se a contribuir para uma concorrência leal. Os bons empresários estão interessados neste acordo porque a concorrência mais desleal é aquela que descuida a segurança e a proteção dos trabalhadores.

Rua da Estrada de Atenas

ANDAVAM os antepassados da Angela Merkel nas cavernas por entre ursos e outras barbaridades, quando Péricles edificava Atenas antes das guerras do Peloponeso.  Era assim o mundo, aos encontrões, como sempre. Depois de edificar a Acrópole verificou-se que custava muito lá subir e muito ventosa. De íngreme que era e de caminhos mal empedrados, as quadrigas patinavam e viravam-se de rodas e pernas para cima. Então, depois de muitos séculos prodigiosos, conseguiu-se finalmente domesticar os cavalos de uma maneira diferente de modo a que coubessem às dezenas e às centenas nos motores dos automóv...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 444 leituras
Quando há problema, mais difícil é resolver o prob ou o lema?