Pai

/ 456 leituras
Bastava chegar, invariavelmente ao anoitecer, e a serenidad...

Pobre

/ 455 leituras
Nascera pobre. A infância de privações sem limites desperta...

Pelotas é uma cidade produtiva

/ 454 leituras
Pelotas é uma cidade produtiva tem muitas coisas para apren...

Amor que permanece

/ 453 leituras
A uma história de amor, respeito e solidariedade que se co...

O desporto

/ 453 leituras
Ontem, o meu primo partiu o pé enquanto treinava: está de ...

A viagem a São Miguel

/ 453 leituras
Eu fui a São Miguel e gostei de estar lá. Zanguei-me com mi...

A cobra

/ 452 leituras
O João o Manuel e o Henrique foram visitar o Zoo, tocaram ...

O colchão

/ 451 leituras
Na ginástica, eu chorei: um colchão caiu em cima de mim. T...

Bestiário (imaxinario)

/ 448 leituras
Ultimamente, despois das cinco saimos ao xardin fuxindo da ...

O pé de feijão

/ 446 leituras
O João subiu o pé de feijão. Levou um pontapé e caiu no chã...

O cesto de basquetebol

/ 445 leituras
Um dia, na ginástica, eu ia-me pendurar no cesto de basquet...

A mota

/ 444 leituras
Fui andar de mota caí e a minha mãe ralhou comigo. Ela já ...

O mais importante é a história

/ 440 leituras
O mais importante é a história com nome, morada, correio ...

A consola

/ 437 leituras
Ontem estava a jogar consola, ela caiu. Eu levan- tei-a. E...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Jorge Nuno Pinto da Costa (1937)

PARA o FC Porto, terminar imediatamente o campeonato até podia ser positivo, tanto ao nível desportivo como financeiro.

Rua da Estrada da Paragem

Texto e foto de Álvaro Domingues

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 998 leituras
Os papalvos são alvos?