Ana Oliveira, 23 anos

/ 665 leituras
"VO.U. ser melhor que um prozac" - Já ouviu dizer? Ou "VO.U. nos Albergues Nocturnos do Porto"? Não vai ouvir, mas vai ler... E, quem sabe, passar a dizer. A VO.U - Voluntariado Universit...

Beatriz Porto, 55 anos

/ 743 leituras
ACREDITA no Carpe Diem: viver intensamente cada dia que passa. Um de cada vez. Gosta de cozinhar. Cabrito assado é o seu prato favorito. Feito por si. Entre muitas outras coisas que lhe falt...

Tiago Campante, 31 anos

/ 704 leituras
GOSTA de viajar pelas estrelas, mas o rali, em terra firme, também o seduz. Presta o corpo ao manifesto: "Anyone, by anything, by any means". Já lá iremos. É sabido que o "Cosmos", de Car...

Sónia Pinto separa membranas híbridas

/ 758 leituras
DESDE cedo que os tubos de ensaio, os reagentes químicos e os laboratórios fazem parte integrante da vida de Sónia Pinto. Esta jovem trofense desde cedo demonstrou vocação para as ciências e...

Manuel Caldas seduzido pela BD

/ 792 leituras
CHAMA-SE Manuel Caldas, é português, mora na Póvoa de Varzim e dedica-se a reeditar bandas desenhadas clássicas norte-americanas como o Príncipe Valente, Lance, Krazy Kat ou, em breve, Cisco...

Júlio Resende: a obra aos quadradinhos

/ 751 leituras
JÚLIO Resende, um dos grandes pintores portugueses contemporâneos, de obra (re)conhecida, faleceu ontem e vai ser muito falado por estes dias. Aqui, nas minhas Leituras, quero evocar uma fac...

Um dia inesquecível com o Mestre Júlio Resende!!

/ 798 leituras
CONHECI hoje, dia 3 de Novembro de 2010, pessoalmente o Mestre Júlio Resende na sua Fundação, Lugar do Desenho - Valbom Gondomar. Dirigi-me à Fundação juntamente com colegas de aula, para tr...

Jorge Lima Barreto: o que lhe apeteceu e como lhe apeteceu

/ 2310 leituras
FOI com a frieza do manifesto do Unabomber que nos chegou a notícia da morte de Jorge Lima Barreto. A jazz.pt sempre acompanhou com particular dedicação o seu singular trabalho. Ago...

Manoel de Oliveira: 102 anos

/ 1319 leituras
AOS 102 anos, o cineasta português não para de produzir. Está envolvido na produção de três filmes, um deles reunindo três contos de Machado de Assis São 52 filmes em 80 anos, o primeiro rod...

Miguel Veiga, 75 anos

/ 1753 leituras
INTEGRA o grupo dos fundadores do PSD, mas a política partidária activa nunca o terá verdadeiramente fascinado. Gosta de livros, de coleccionar obras de arte, e, acima de tudo, da "liberdade...

Diogo prestes a ter mão

/ 912 leituras
DIOGO, o menino de dois anos natural de Caminha que nasceu sem a mão direita, está prestes a receber a primeira prótese. A criança repetiu ontem os testes de encaixe da prótese estética. O o...

Vítor Pereira: há 20 anos a inspirar-se no Barça

/ 1288 leituras
EM 1993, quando tinha apenas 24 anos e terminava a licenciatura, Vítor Pereira, actual treinador do F.C. Porto fez uma tese sobre o futebol do Barça. Saiba como o técnico se apoiou nos c...

Júlio Leal produz peças para o Mundo

/ 959 leituras
O LIVRO "Artes da Casa", editado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, a propósito da Feira Internacional de Artesanato, dedica duas páginas a um artista de Paços de Ferreira, J...

S. Bento: World’s Most Beautiful Train Stations

/ 1485 leituras
A ESTAÇÃO de São Bento, no Porto, foi considerada pela revista Travel + Leisure uma das mais belas do mundo. De acordo com a revista, «embora o exterior seja certamente bonito – lembra a arq...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

COMO sempre disse, a Câmara Municipal do Porto, seja qual for a situação, defende sempre - enquanto eu for presidente - os seus interesses, defende sempre o interesse dos seus munícipes e, portanto, fez aquilo que devia fazer.

Rua da Estrada de Luanda

NÃO é só Luanda que está caótica. Caótico está o próprio conceito de cidade na versão habitual de andar por casa pensando que as cidades são os centros históricos da velha Europa, uns prédios apinhados, e umas auto-estradas, centros comerciais…, além extensos subúrbios, e pronto. Na África havia aquela ideia de que a cidade era a cidade colonial com suas avenidas e jardins limpinhos, casas lindas e prédios tropicalmente modernos. O resto era o caniço, o musseque, os indígenas e os seus outros mundos. A ordem e a desordem urbana faziam-se com este dualismo entre supostos civilizados e indíge...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 549 leituras
Os patos marrecos já nascem assim?