Q

/ 54 leituras
O Q suportava mal o facto de ser tratado como QUÊ-DE-QUÁ-QUÁ, quando na verdade o seu suposto homófono se chamava CÊ. Como podia alguém baralhar-se, caraças!? Por outro lado, o Q garantia a ...

Querubim

/ 350 leituras
1. Menino com asas Vive para além das nuvens.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 48.  ...

Quarto crescente

/ 292 leituras
A Lua,                 apavorada, não sabe como parar de crescer.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 26.

Quarto minguante

/ 288 leituras
A Lua,               envergonhada, esconde o corpo            da sua nudez.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 28.

Queimada

/ 243 leituras
Espaço inacessível onde o sol, às vezes, despeja toda a sua ira.   Por Francisco Duarte Mangas e João Pedro Mésseder, in Breviário do Sol, Editorial Caminho, Janeiro de 2002, pági...

Quezília

/ 268 leituras
Qualidade de flor de caule espinhoso.   Por João Pedro Mésseder, in Elucidário de Youkali seguido de Ordem Alfabética, Editorial Caminho, janeiro de 2006, página 49.

Tabuleta Digital

Sete Perguntas

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

NÃO preciso de citar ninguém para dizer que esse comentário [de eleitoralismo] ilustra bem a visão populista de quem esteve distraído por ocasião da conferência de imprensa que demos em Gaia ou por ocasião da cimeira de Sintra.

Rua da Estrada do cada um por si

O PRINCÍPIO ideológico que regula a selva global do capitalismo está a reduzir a fanicos o pouco do solidário que a sociedade tinha: cada um por si, portanto. Não há contos de crianças. Há folhas de cálculo, discursos cinzentos em economês, correctíssimos, e conversas blindadas sobre o efeito da subida de uma taxa nos santos espíritos das hormonas da outra, sobre a sustentabilidade seja lá do que for e assim por diante de palavras feitas de ração granulada e chumbo derretido. Os lugares do Estado e da Política foram tomados de assalto pela ceifeira-debulhadora-enfardadeira da máquina do dinhei...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 356 leituras
Que eu é aquele que te olha ao espelho?