Melro

/ 378 leituras
Monge solitário. Na primavera desafia as chuvas escondido na brancura das cerejeiras. Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro ...

Mulher(es)

/ 496 leituras
Mulher é um verbo em movimento, ativo e rudemente laborioso. Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 201

M

/ 152 leituras
O M era pródigo naquelas falinhas mansas atrás da quais se escondem gumes. Os cimos não lhe metiam medo pois tinha uma secreta admiração pelas alturas, pelas grandes vistas e pelas pessoas b...

Mão(s)

/ 421 leituras
Que instrumento toca E não se ouve? A mão Por Nuno Rocha Morais in Galeria, Edições Simplesmente, abril 2016, página 54. 4. fechadas são pálpebras imensas carregadas de sono. Por...

Magnólia

/ 485 leituras
1. (a nossa magnólia enche o Inverno de alegria branca) Por Francisco Duarte Mangas, in O gato Karl, Editorial Caminho, Novembro 2005. 2. a magnólia no verão oferece a sombra no inv...

Montanha(s)

/ 372 leituras
As montanhas apaixonam-se com frequência. Vestem-se de branco. De verde ou azul. Por vezes abrem as pálpebras. E a lava da sua paixão corre-lhe pelas faldas. Por Jorge Sousa Braga, in O p...

Morte

/ 516 leituras
1. A morte é como a névoa: O mesmo tecido cobre as oliveiras e as espadas. Por Luís Veiga Leitão, in A bicicleta e outros poemas, Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do Por...

Melro-peixeiro

/ 290 leituras
1. Mil anos que viva jamais conhecerei guarda-rios tão veloz!   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, ...

Milhafre

/ 309 leituras
Quando plana rente às nuvens a tarde adormece.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 40. &nbs...

Mocho

/ 321 leituras
Felino com asas para vigiar a noite.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 40.

Morcego

/ 311 leituras
Espécie rara de rato voador. A coruja, espécie incomum de gato alado, é o seu principal inimigo.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Ed...

Mosquito

/ 352 leituras
Aprendiz na arte de espadachim.   Por Francisco Duarte Mangas, in O noitibó, a gralha e outros bichos, Editorial Caminho, Setembro de 2009, página 41.

Manhã

/ 324 leituras
1. A manhã é uma concha de água azul Onde o sol mergulha e flutua.   Por Luís Veiga Leitão, in A bicicleta e outros poemas, Associação dos Jornalistas e Homens de Letras do ...

Meio-dia

/ 436 leituras
A manhã,            cansada, ajoelha-se           aos pés da tarde.   Por César Augusto Romão, in Tanto ar, Propagare, 2009, página 30.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Moreira (1956)

Se houver cuidado e proteção está-se a contribuir para uma concorrência leal. Os bons empresários estão interessados neste acordo porque a concorrência mais desleal é aquela que descuida a segurança e a proteção dos trabalhadores.

Rua da Estrada de Atenas

ANDAVAM os antepassados da Angela Merkel nas cavernas por entre ursos e outras barbaridades, quando Péricles edificava Atenas antes das guerras do Peloponeso.  Era assim o mundo, aos encontrões, como sempre. Depois de edificar a Acrópole verificou-se que custava muito lá subir e muito ventosa. De íngreme que era e de caminhos mal empedrados, as quadrigas patinavam e viravam-se de rodas e pernas para cima. Então, depois de muitos séculos prodigiosos, conseguiu-se finalmente domesticar os cavalos de uma maneira diferente de modo a que coubessem às dezenas e às centenas nos motores dos automóv...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 829 leituras
Quando há problema, mais difícil é resolver o prob ou o lema?