Cidreira

/ 341 leituras
A erva dos aflitos. Texto de Francisco Duarte Mangas e ilustração de Renata Carneiro

Cajado

/ 337 leituras
ignoro como pode o cajado parir passos e simultaneamente apascentar cordeiros Por João Manuel Ribeiro in A circulação precoce dos relâmpagos, Cosmorama Edições, 2007, página 47.

Cigarra

/ 307 leituras
Amei a vida Como se fora um castigo Cantei-a Como se fora um feitiço Por Daniel Faria, in Poesia, Edições Quasi, Novembro de 2003, página 367.

Chuva

/ 531 leituras
os cascos da chuva, grossa, tamborilam na chapa do automóvel. Chuva intensa, de redonda teimosia, torna-se sebe ao rompimento da manhã. Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 179

Carquejeiras

/ 465 leituras
Mulheres de cabeleira surreal, pobres árvores andantes. Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 159

Céu

/ 527 leituras
o céu, mar ao avesso, mostrando seu cardume de estrelas. Por Francisco Duarte Mangas in Jacarandá, Teodolito, 2015, página 87

Chopin

/ 184 leituras
O teu nome parece desabrochar Nesta melodia, Abrir-se numa ave - Os dedos sobre o piano, Imponderáveis e seguros. Por Nuno Rocha Morais in Galeria, Edições Simplesmente, abril 2016, p...

Camélias

/ 360 leituras
O perfume delas É, talvez, a cor... Pedro Homem de Mello in Pedro, Cabanas 1975, página 89.

C

/ 384 leituras
Os que nascem de cu virado para a lua diziam que o C mentia porque, em lugar de crescer, minguava. Então o C fez um pacto com o S e passou a mentir antes dos E e dos I. Mentir por mentir, ma...

Chão

/ 334 leituras
O que sei da palavra chão é a altura da raiz da árvore. Por João Manuel Ribeiro in Palavras-chave, Trinta Por Uma linha, março de 2017, Porto.

Cão labrador

/ 430 leituras
Cão que se dedica à lavoura. Por Paulo Moreira Lopes in Cão Noturno perseguido por Glossário Canino, com ilustração de Rui Sousa, Euedito, página 18.

Cão de guarda

/ 467 leituras
Cão de soldado da GNR. Por Paulo Moreira Lopes in Cão Noturno perseguido por Glossário Canino, com ilustração de Rui Sousa, Euedito, página 16.

Cão de água

/ 589 leituras
1. Raça em extinção, mostra o seu contentamento sacudindo o pêlo. Por João Pedro Mésseder e Francisco Duarte Mangas in Breviário da água, Editorial Caminho, 2004, página 56. 2. C...

Cão noturno

/ 562 leituras
Cão que só aparece à noite. in Cão Noturno perseguido por Glossário Canino, escreveu Paulo Moreira Lopes, ilustrou Rui Sousa, Euedito, página 18.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Rui Rio (1957)

As pessoas que durante um ano e tal andaram a procurar destruir o partido, a destruir a minha liderança, a destruir a direção nacional, fizeram tudo o que estava ao seu alcance para isso, e chegar à última da hora [para] aparecer e dizer que dão um grande apoio é uma situação hipócrita.

Rota das Pirâmides

O EXÓTICO é um desejo; uma máquina de sedução; um domínio geo-semântico que designa um território imenso e quente, desconfinado, longínquo e incerto onde existem coisas estereotipadas, espécie de adereços e ambiências como o cheiro das especiarias, as trovoadas tropicais, as araras, as odaliscas, as palmeiras, os batuques, os camelos, e as pirâmides, por exemplo. O exotismo alimenta-se da nostalgia, do espaço e do tempo, como memória de uma idade de ouro em paragens remotas e tempos perdidos. Depois de Napoleão ter regressado a França após a Batalha das Pirâmides e se terem difundido as his...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 504 leituras
Quem cobre todas as propostas evita resfriados?