Memorial às vítimas do fascismo na antiga delegação da PIDE no Porto

/ 639 leituras
UM abaixo-assinado com mais de 4400 subscritores, entregue na quarta-feira no Parlamento, reclama a criação na antiga delegação da PIDE no Porto, na rua do Heroísmo, de um memorial evocativo...

Contra o fecho de serviços no Centro Hospitalar Póvoa

/ 446 leituras
UM grupo de cidadãos da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde lançou uma petição pública contra a hipótese de encerramento dos serviços de cirurgia geral, obstetrícia e pediatria no Centr...

Um passeio para o MUPI?

/ 699 leituras
O QUE é isto? Um passeio para os peões ou para o MUPI? Não é crível que a implantação do MUPI em frente à passadeira, dificultando a normal circulação de peões e impedindo, em absoluto, a mo...

Um passeio para os peões!

/ 683 leituras
DEPOIS do envio da exposição/requerimento, nada formal, diga-se em abono da verdade, ao Município de Vila Nova de Gaia relativo à implantação de um MUPI em pleno passeio, recebemos resposta ...

Moradores de S. Roque da Lameira queixam-se de falta de estacionamento

/ 921 leituras
OS MORADORES e comerciantes da Rua de S. Roque de Lameira, no troço entre as ruas de Antero Antunes de Albuquerque e Gama Barros, dirigiram um abaixo-assinado à Câmara do Porto queixando-se ...

Pelo fim do efeito tampão na VCI sobre o trânsito vindo do sul

/ 773 leituras
EX.MO Senhor Comandante da Divisão de Trânsito da PSP PORTO (prtdt@psp.pt) PAULO MOREIRA LOPES, advogado (cédula profissional 5374p) e editor da revista digital Correio do Porto, vem expo...

Contra o encerramento do Centro de Linguística da Universidade do Porto

/ 577 leituras
EM resultado do processo em curso de avaliação de unidades de investigação financiadas pela FCT, o Centro de Linguística da Universidade do Porto, fundado pelo Prof. Óscar Lopes há quase 40 ...

Pela criação de um banco de empréstimo de livros escolares

/ 736 leituras
DESDE 2011 que o movimento reutilizar.org promove a criação de bancos de partilha gratuita de livros escolares em Portugal como forma de sensibilização das entidades competentes para esta pr...

A Maldição da Ponte do Infante

/ 1487 leituras
AMADEU Nogueira reclama, em tribunal, vedações na Ponte do Infante, no Porto, para evitar mais quedas e suicídios. A  Maldição da Ponte do Infante é uma espécie de livro que Amadeu Nogueira ...

Contra empresa de transportes em zona habitacional de Valongo

/ 339 leituras
A POSSIBILIDADE de instalação de uma plataforma logística de uma empresa de transportes de mercadorias numa zona habitacional de Valongo está a gerar indignação na população. Cerca de 300...

Supermercado na Marechal Gomes da Costa avança mesmo

/ 502 leituras
A CONSTRUÇÃO de um supermercado na avenida Marechal Gomes da Costa, contestada num abaixo-assinado e providência cautelar apresentados por dezenas de moradores, já arrancou depois de a Câmar...

Moradores reclamam saneamento em rua de S. Romão

/ 808 leituras
OS MORADORES da Rua Camilo Castelo Branco, em S. Romão do Coronado, estão revoltados pelo facto de a sua rua - com oito casas e três terrenos – ficar de fora do projeto de saneamento. “Indig...

Presidente da Câmara de Gaia fez publicidade institucional proibida

/ 430 leituras
EM 6 de agosto último, denunciamos à CNE o conteúdo de um post de Renato Soeiro relativo à eventual violação do regime jurídico da cobertura jornalística em período eleitoral e da propaganda...

Contra projeto na Foz Velha

/ 408 leituras
ASSEMBLEIA de Freguesia aprovou moção para travar construções com 16 mil m2 em zona protegida. Autarquia diz que não pode rejeitar projeto.

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Eduardo Vítor Rodrigues (1971)

NÃO vamos licenciar novas construções. Vamos legalizar casas e empresas com histórico. São empresas consolidadas no território e também é uma forma de evitar que, por falta de uma licença, possam decidir abandonar Gaia e estabelecer-se em concelhos vizinhos, retirando de cá postos de trabalho.

Rua da Estrada do Futuro

ADIVINHAR o futuro ainda é para muitos uma espécie de bruxedo do antigamente. Consultava-se o mediador comunicante com o insondável para que ele nos antecipasse os nossos medos e esperanças; jogavam-se os dados e as cartas, observava-se o voo das aves, ouvia-se a voz da vidente, do oráculo, da sacerdotisa ou do feiticeiro em busca de interpretações, de enigmas premonitórios que sugeriam isto ou aquilo. O futuro é um tempo problemático. Cronos, o deus grego, tanto era entendido como uma divindade do tempo cíclico das colheitas – por isso era representado com uma gadanha que depois passou a s...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 509 leituras
Bater no ceguinho dá cadeia?