Um passeio para o MUPI?

/ 699 leituras
O QUE é isto? Um passeio para os peões ou para o MUPI? Não é crível que a implantação do MUPI em frente à passadeira, dificultando a normal circulação de peões e impedindo, em absoluto, a mo...

Apelos à não demolição da Ponte da Peça Má

/ 1485 leituras
NO PERÍODO de intervenção do público da sessão extraordinária da Assembleia Municipal da Trofa, na segunda-feira, 28 de dezembro, muitas foram as vozes em defesa da Ponte da Peça Má. O assun...

Moradores de S. Roque da Lameira queixam-se de falta de estacionamento

/ 921 leituras
OS MORADORES e comerciantes da Rua de S. Roque de Lameira, no troço entre as ruas de Antero Antunes de Albuquerque e Gama Barros, dirigiram um abaixo-assinado à Câmara do Porto queixando-se ...

Embargo da obra na Frente Fluvial de Canidelo

/ 779 leituras
VIMOS, pela presente Petição, apelar ao bom senso das entidades competentes para que seja feita uma reavaliação do referido projeto urbanístico na frente fluvial de Canidelo, Vila Nova de Ga...

Moradores reclamam saneamento em rua de S. Romão

/ 808 leituras
OS MORADORES da Rua Camilo Castelo Branco, em S. Romão do Coronado, estão revoltados pelo facto de a sua rua - com oito casas e três terrenos – ficar de fora do projeto de saneamento. “Indig...

Pela criação de um banco de empréstimo de livros escolares

/ 736 leituras
DESDE 2011 que o movimento reutilizar.org promove a criação de bancos de partilha gratuita de livros escolares em Portugal como forma de sensibilização das entidades competentes para esta pr...

Memorial às vítimas do fascismo na antiga delegação da PIDE no Porto

/ 639 leituras
UM abaixo-assinado com mais de 4400 subscritores, entregue na quarta-feira no Parlamento, reclama a criação na antiga delegação da PIDE no Porto, na rua do Heroísmo, de um memorial evocativo...

Por uma arquitectura por arquitectos

/ 618 leituras
PREZADOS/as colegas Arquitectos/as - A Arquitectura portuguesa é uma das áreas com maior reconhecimento internacional. A comprovar os inúmeros prémios de dimensão internacional aos Arquitect...

Caxineiros não querem prédio junto à igreja

/ 660 leituras
UM grupo de caxineiros e cidadãos de Vila do Conde decidiu avançar com um abaixo-assinado dirigido aos órgãos municipais, mostrando descontentamento com a solução encontrada para o problema ...

Sentar-se na cidade do Porto

/ 967 leituras
A CIDADE do Porto tem carácter e tem história. Os portuenses saem hoje em dia à rua e frequentam os parques e jardins da cidade com muita mais frequência do que há anos atrás. Mas nem se...

Supermercado na Marechal Gomes da Costa avança mesmo

/ 502 leituras
A CONSTRUÇÃO de um supermercado na avenida Marechal Gomes da Costa, contestada num abaixo-assinado e providência cautelar apresentados por dezenas de moradores, já arrancou depois de a Câmar...

Contra a Grandiosa Corrida de Toiros em Amarante

/ 718 leituras
A PROPÓSITO de uma iniciativa levada a cabo pela Junta de Freguesia de Fregim - Amarante e Os Malteses - Centro Cultural e Recreativo de Fregim, surgiu uma petição on-line contra o cancelame...

Contra o encerramento do Centro de Linguística da Universidade do Porto

/ 577 leituras
EM resultado do processo em curso de avaliação de unidades de investigação financiadas pela FCT, o Centro de Linguística da Universidade do Porto, fundado pelo Prof. Óscar Lopes há quase 40 ...

A Maldição da Ponte do Infante

/ 1487 leituras
AMADEU Nogueira reclama, em tribunal, vedações na Ponte do Infante, no Porto, para evitar mais quedas e suicídios. A  Maldição da Ponte do Infante é uma espécie de livro que Amadeu Nogueira ...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Eduardo Vítor Rodrigues (1971)

NÃO vamos licenciar novas construções. Vamos legalizar casas e empresas com histórico. São empresas consolidadas no território e também é uma forma de evitar que, por falta de uma licença, possam decidir abandonar Gaia e estabelecer-se em concelhos vizinhos, retirando de cá postos de trabalho.

Rua da Estrada do Futuro

ADIVINHAR o futuro ainda é para muitos uma espécie de bruxedo do antigamente. Consultava-se o mediador comunicante com o insondável para que ele nos antecipasse os nossos medos e esperanças; jogavam-se os dados e as cartas, observava-se o voo das aves, ouvia-se a voz da vidente, do oráculo, da sacerdotisa ou do feiticeiro em busca de interpretações, de enigmas premonitórios que sugeriam isto ou aquilo. O futuro é um tempo problemático. Cronos, o deus grego, tanto era entendido como uma divindade do tempo cíclico das colheitas – por isso era representado com uma gadanha que depois passou a s...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 509 leituras
Bater no ceguinho dá cadeia?