Uma desculpa para escrever

/ 931 leituras
Texto de André Domingues e foto de João Paulo Coutinho

Variações sobre Novembro

/ 874 leituras
A EXUBERANTE prosa de Onetti entra por este mês dentro sem q...

O céu transfigurado

/ 852 leituras
CONSIDERADA por muitos como uma das mais poderosas represent...

As cidades desmedidas

/ 841 leituras
A VANTAGEM de amarmos mais a imagem de uma coisa do que a co...

Aprender a ser árvore

/ 839 leituras
TAMBÉM eu admiro a imobilidade perfeita, a frondosa imobilid...

Abaixo de zero

/ 731 leituras
FALA-SE pouco do frio porque o frio não tem voz, não atinge ...

Rua da Alegria

/ 723 leituras
SEMPRE me intrigou o nome daquela rua, a facilidade com que ...

Da escuridão dos teatros

/ 713 leituras
RECORDO, com prazer, a terrível escuridão dos teatros. Antes...

A felicidade da hora

/ 706 leituras
POR vezes descubro um lugar na cidade onde a beleza é mais p...

Enquanto a luz se asfixia

/ 643 leituras
VELAM os últimos entardeceres da Terra. São jovens, profétic...

Elegia

/ 619 leituras
O FOGO fala simultaneamente todas as línguas. E essa é a tir...

Ulisses

/ 614 leituras
LEMBRAM-SE certamente do Ulisses, o homem que escrevia poema...

Agramonte

/ 590 leituras
su cuerpo dejará no su cuidado; serán ceniza, mas tendrá se...

A flor do desespero

/ 587 leituras
O HOMEM que conduzia o táxi trazia uma tristeza lenta e subm...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Jorge Nuno Pinto da Costa (1937)

PARA o FC Porto, terminar imediatamente o campeonato até podia ser positivo, tanto ao nível desportivo como financeiro.

Rua da Estrada da Paragem

Texto e foto de Álvaro Domingues

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

/ 672 leituras
As árvores de Natal já nascem iluminadas?