Tentativa de esgotar um lugar portuense

/ 1366 leituras
ESTOU sentado numa esplanada da Praça da Liberdade e recordo...

O Verão dos poetas

/ 1332 leituras
JULHO. Os dias são velozes e esplêndidos. O sol está mais pr...

Das pessoas que nos fazem gente

/ 1231 leituras
Para o Manuel António Pina CONHECI o poeta em 2003. Estava ...

Retrato de Sevilha

/ 617 leituras
HÁ um magnífico poema de e.e. cummings que começa com um ind...

A rua de todos os sentidos

/ 1570 leituras
Quando cheguei a meio da ponte compreendi “todo o sentido das coisas” e “a solução de todos os enigmas”, de que falava Bernardo Soares no Livro. A julgar pelas elegantes e prateadas grades de ferro, eu devia estar na Rua da Prata.

Clichés e Profecias

/ 1014 leituras
HÁ uma canção de David Sylvian que diz tudo: September. Gost...

Submundo

/ 1725 leituras
QUANDO me aborreço da cidade superficial, corro para a estaç...

A felicidade da hora

/ 746 leituras
POR vezes descubro um lugar na cidade onde a beleza é mais p...

A noite e as suas representações

/ 1183 leituras
A experiência diz-me, no entanto, que o melhor noctívago é aquele que, por muito que ande, regressa sempre ao lugar onde a sua própria vida lhe aparece no centro das suas investigações.

Quando a cidade se liquefaz

/ 1443 leituras
Só na noite do monólogo irrompe o diálogo.

Realidades alternativas

/ 1253 leituras
Texto de André Domingues e foto de João Paulo Coutinho

Dramas de companhia de André Domingues

/ 1037 leituras
AS trágicas encenações da existência. Um homem que vive pris...

Savall no Salão Árabe

/ 1002 leituras
A RIBEIRA tem algo de tesouro a céu aberto, de baú atafulhad...

Beijar uma pantera

/ 604 leituras
O CALOR vem, rastejante, pelo ar, roubar-nos o equilíbrio, a...

Uma obscura lucidez no rosto

/ 1511 leituras
À MEDIDA que o Verão se apaga, o Porto recupera uma obscura ...