116
0
COMPARTILHAR
Inicio Abaixo-assinado Pelo Joãozinh...

Pelo Joãozinho!

Pelo Joãozinho!

0
116

Senhoras e senhores jornalistas

Permitam que em nome de “Pelo Joãozinho”, movimento cívico informal que enquadra a acção de recolha de assinaturas para um apoio à construção da nova ala pediátrica do Hospital São João, em nome do Joãozinho, agradeça a vossa presença neste nosso encontro.

Um encontro com a Imprensa, solicitado para que este acto de intervenção cívica possa ter maior visibilidade e possa ganhar mais pessoas para uma causa que é consensual por ser a favor “do supremo e inadiável valor: as crianças, a saúde das crianças do Porto, da Região e do país”.

Na verdade, e como já foi referido no texto que vos enviamos a solicitar a vossa presença, estamos apenas a reforçar preocupações já assumidas pela Assembleia da República e pela vereação da Câmara Municipal do Porto.

Ninguém quererá que a nova ala pediátrica do Hospital de São João, já dotada de financiamento, possa eternizar-se sem qualquer avanço – os dez anos que leva de instalações precárias em contentores adaptados para três anos de vida, esses dez anos é muito tempo.

Não querem aqueles que já subscrevem este abaixo assinado que hoje é tornado público e que desde o primeiro minuto se apresenta com três nomes âncora de prestígio – Álvaro Siza Vieira, Maria de Sousa e Manuel Sobrinho Simões – nem todos os que vierem a subscrevê-lo.

A recolha de assinaturas está em marcha, até 7 de Outubro, e visa recolher um significativo apoio de cidadãos que, no seu todo, retrate ao Poder – Governo, Assembleia da República, Presidência da Republica – a justeza e urgência desta causa.

No curto espaço de tempo que medeia entre a vontade desta manifestação e este acto de apresentação pública já contamos com apoios significativos e com assinaturas de gente de muitas sensibilidades e áreas, a provar como este problema nos une.

Artistas e escritores como Carlos Tê, João Bicker, José Viale Moutinho, José António Gomes, Manuela Espírito Santo, Francisco Duarte Mangas, Froufe de Andrade ou Hélder Pacheco, para citar algumas assinaturas já recolhidas, reforçam esta consensualidade.

Podemos também já acrescentar outros nomes sonantes, como o de Jorge Nuno Pinto da Costa, o de Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos, o de Nuno Botelho, dirigente empresarial, os de Nuno Canavez e de Artur Ribeiro, empresários, ou o de Guilhermina Leal, advogada.

Isto sem esquecer pessoas mais conhecidas pelas respectivas actividades políticas e ou de acção social, como a vereadora Ilda Figueiredo e o vereador Daniel Vieira, o deputado Jorge Machado, José António Pinto, assistente social que todos conhecemos pelo nome de Chalana, Jaime Toga ou Diana Couto.

Mais importante do que nomear todos os nomes, com o risco de esquecimentos imperdoáveis, é sublinhar que os abaixo assinados estão disponíveis a qualquer pessoa que queira também contribuir para a recolha de assinaturas.

Para o efeito desta acção, basta recolher o documento, em papel na sede da AJHLP, em ficheiro electrónico, passível de impressão no blogue pelojaozinho.blogspot.com ou pedi-lo através do email pelojoaozinho@gmail.com. Estas recolhas deverão ser remetidas, via postal ou e-mail, para a Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto.

Haverá também recolha de assinaturas na Feira do Livro do Porto, que abre amanhã, com abaixo assinados no Stand 7 da Associação de Jornalistas e Homens de Letras do Porto e no espaço das apresentações de livros da Biblioteca Almeida Garrett.

E igualmente na Livraria Académica, na Rua Mártires da Liberdade, ou na Livraria da Unicepe, à Praça de Carlos Alberto, locais cuja disponibilidade para acolher esta acção prova a abertura de várias instituições da cidade a este movimento, como por exemplo, o dos Amigos do Porto.

Por último, queremos referir a publicação, recente, de um livro – O Lobo Mau no Hospital – uma recriação humorada do conto do Capuchinho Vermelho, narrativa fantástica dos irmãos Grimm, publicada em 1812, recriada em 2012 pelo jornalista Augusto Baptista, com ilustrações do pintor Luiz Darocha e registo gráfico do livro do designer João Bicker.

Este livro, escrito em 2012, só foi publicado em 2017, sempre à espera de que as obras da nova ala pediátrica do Hospital de São João avançassem.

A obra, que já mereceu uma apresentação pública na FNAC do Norte Shopping (que o comercializa, pro bono, nas FNAC’s do Grande Porto), apresentação, no caso, desenvolvida por António Augusto Barros, director da Companhia de Teatro Escola da Noite, e por actores da própria Escola da Noite, o livro voltará a ser apresentado na Feira do Livro do Porto, no próximo dia 17 de Setembro, pelas 19,30.

Sempre com a intenção de manter na agenda da opinião pública este caso de O Joãozinho, um caso que nos preocupa e mobiliza a todos, do Presidente do Conselho de Administração do Hospital de São João, Dr. António Oliveira e Silva, às senhores e senhores jornalistas que, estando aqui presentes, também mostram como o jornalismo pode e dá voz às manifestações por causas como a do Joãozinho.

Eu, como porta voz ad hoc deste movimento cívico e como jornalista, mesmo que um pouco retirado, sinto necessidade de sublinhar esta abertura do jornalismo às causas e quero, antes de terminar, agradecer também às equipas da GreenMidia, uma empresa de comunicação que nos ajudou nesta convocatória, a generosidade desse empenho.

Muito obrigado.
Estou a vossa disposição

Porto, 06 de Setembro de 2018
Júlio Roldão

Notícia na RTP

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here