489
0
COMPARTILHAR
Inicio A Bula Poesia por An...

Poesia por António Osório

Poesia por António Osório

0
489

Aqui te chamo
aqui me chegas
aqui te escrevo
e respiro:
botija de oxigénio.

Publicado in O  Lugar do Amor (Pedinte da Vida), Gótica, Lisboa 2001, página 61

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here