COMPARTILHAR
Inicio Typo Tiempos (2012...

Tiempos (2012)

Tiempos (2012)

0
181

HOJE falamos-vos da família tipográfica “Tiempos”, um tipo de letra que foi desenvolvido para ser a cara do jornal de referência da catalunha, La Vanguardia.

Quando em 2012 o jornal procurou uma reformulação e actualização gráfica, encomendou ao estúdio neo-zelandês Klim, um tipo de letra que tivesse em especial atenção a leitura, ao mesmo tempo que conferia um caracter mais contemporâneo ao jornal. No fundo, o La Vanguardia inspirou-se no pedido que o The Times of London fez em 1931 a Stanley Morison, e do qual nasceu o tipo de letra Times New Roman.

Talvez pela parecença do pedido, Tiempos baseia-se na família tipográfica Plantin, uma old-style serif do século XVI, que serviu de base para o desenho da Times New Roman.

A tipografia para jornais, por razões óbvias, obedece funcionalmente à hierarquização de informação, tendo como objectivo guiar o leitor pela notícia. Os 5 font-weight, Black, Bold, Semibold, Medium Light e os respectivos itálicos, conferem uma flexibilidade brutal a esta família tipográfica, quer estejamos a falar da sua utilização em papel, quer online.

Num tipo de letra especifico para o mercado editorial são sempre necessários pequenos ajustes por forma a optimizar a sua utilização em corpos de letra (tamanho) de maiores dimensões, como títulos, e de melhoria de leitura em manchas de texto mais densas, como acontece no corpo das noticias. Desta forma o estúdio desenvolveu duas variantes: Tiempos Headlines e Tiempos Text. Uma particularidade da Tiempos Text, é que graças ao seu ascendente – vulgar “pernas” superiores das letras “b”,”d”, “k” etc, – de menores dimensões, permite utilizar um espaço de “entre-linha” mais reduzido, e assim, acomodar mais palavras por coluna.

De geometria elegante e serifas contemporâneas, a Tiempos Healines é sem dúvida uma fonte mais apropriada para um periódico que se quer afirmar rejuvenescido, sem perder a seriedade e convicção expressada por um tipo de letra serifado. À semelhança do sucedido aquando a reformulação gráfica do jornal britânico The Guardian, utilizando o seu novo tipo de letra.

Quando comparado directamente com Times New Roman, é clara a descomplicação de caracteres como “C”, “J”, “K”, assim como o geral aumento do peso (espessura) de cada uma das formas tipográficas, o que lhe confere uma estética mais em linha com aquilo que nos rodeia hoje em dia, tornando a família Tiempos menos datada e conservadora, e menos aborrecida que a anterior.

Por Tiago Pinto

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here