276
0
COMPARTILHAR
Moura Morta

Moura Morta

Moura Morta

0
276

Asa de folha no desapego do ramo,
na incidência da luz fria do véu que flutua,
da grinalda dos nenúfares da bandeja do pranto.
Guarda a mão em ruína que alcança a beleza
e o silêncio para memória futura.

Por Óscar Possacos

 

DEIXE UMA RESPOSTA