129 Leituras
0
COMPARTILHAR
Mariana Quesa...

Mariana Quesada, 21 anos

O CONTACTO de Mariana Quesada Bernardo com o voluntariado começou desde cedo. No entanto, foi durante os seis meses que viveu em Riga, na Letónia, que se sentiu inspirada a “mudar o mundo”. Foi com apenas 19 anos e enquanto estudava na U.Porto que a jovem portuense fundou o Já T’Explico, uma rede de estudantes universitários que presta apoio escolar a jovens do 5.º ao 9.º anos de escolaridade do Porto, que provenham de situações económica ou socialmente desfavorecidas.

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP), Mariana é Presidente do Já T’Explico e, em conjunto com os seus colegas, gere a equipa composta por 141 membros. Atualmente, estes jovens dão explicações a 27 “aprendizes”, que estão a melhorar os resultados em disciplinas como matemática, inglês e fisico-química. Com dois anos de atividade, o Já T’Explico conta com o apoio de mais de 50 entidades, desde a Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ), a Federação das Associações Juvenis do Porto (FAJDP) e a Câmara Municipal do Porto.

A ambição de Mariana tem sido uma inspiração para outros jovens. Foi convidada a partilhar histórias e experiências, numa Tedx Talk sob o tema “Momentos”.

Depois de um estágio na Sonae Indústria, Mariana concilia o tempo que dedica ao Já T’Explico com uma formação em Gestão. É nas Nações Unidas que se vê a fazer carreira e, quem sabe, a levar o Já T’Explico pelo mundo fora…

– Naturalidade?
Porto

– Idade?
21 anos

– De que mais gosta na Universidade do Porto?
Da sua história. Do que já fez pela cidade e pela sua gente. Dos seus valores. Da forma como muda vidas.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?
Do facto de não se focar tanto no perfil do aluno séc. XXI e ainda por os conteúdos teóricos acima de conhecimentos práticos.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?
Desenvolver ainda mais espaços de trabalho em conjunto.

– Como prefere passar os tempos livres?
Tudo o que uma jovem adulta de 21 anos faz. Adoro ir dançar com os meus amigos, beber um copo numa esplanada, ver uma série ou estar com os meus doze animais de estimação. Também tento tirar momentos para estar comigo e para escrever.

– Um livro preferido?
Animal farm , George Orwell

– Um disco/músico preferido?
“Enjoy the Silence”, dos Depeche Mode.

– Um prato preferido?
Ovos mexidos.

– Um filme preferido?
“Meia noite em Paris”, de Woody Allen.

– Uma viagem de sonho?
Coreia do Sul ou à Lua.

– Um objetivo de vida?
Acordar todos os dias, deitar-me todas as noites a sentir-me concretizada.

 – Uma inspiração? (pessoa, livro, situação…)
A minha mãe pela garra
O meu pai pela forma que vê a vida
A minha avó pela força
A minha irmã – por sinal, mais nova – por tudo

– O projeto da sua vida…
Criar oportunidades iguais e justas.
Criar empregos.
Trabalhar na ONU.
Conhecer todos os países do mundo.
Conhecer todas as formas de comer kinder bueno e nutella!!
Superar-me um bocadinho todos os dias.
Ser mãe.

– De que forma as universidades podem promover o envolvimento dos jovens estudantes em projetos de voluntariado e nas práticas de cidadania ativa?
Creio que ao fomentar esse espírito na sala de aula. Mais que financiamentos e divulgação, há que estimular isso e fazer com que seja algo tão natural como resolver uma equação ou escrever um artigo científico.
Mais que ensinar a teoria, há que incentivar a prática.

Por Marisa Macedo publicado in http://noticias.up.pt/

COMPARTILHAR
Artigo anteriorB
Próximo artigoIsto não é a América

Deixe aqui o seu comentário!

Protected by WP Anti Spam