67 Leituras
0
COMPARTILHAR
Francisco Agu...

Francisco Aguiar, 53 anos

FRANCISCO Aguiar tem 53 anos e é um exemplo de vida e de coragem. Aos 27 anos sofreu um acidente de moto, que o obrigou a amputar uma das pernas, mas nem por isso se deixou abater pela rasteira que o destino lhe pregou. Adaptou-se às limitações motoras, foi à luta, e encontrou no desporto a motivação para encarar a nova realidade.

Hoje, é atleta de ténis em cadeira de rodas e um dos melhores a nível nacional, integrando o lote de pré-selecionáveis para representar Portugal. Francisco Aguiar faz mais de 100 quilómetros, três vezes por semana, para treinar em Guimarães, no Open Village Sports Hotel & Spa, onde é orientado por um jovem treinador poveiro, Tiago Terroso.

“Sempre fui uma pessoa activa e pratiquei andebol e natação no Clube Desportivo da Póvoa. Mas aos 27 anos sofri um grave acidente de moto, de que resultou a amputação da minha perna esquerda. Depois de ultrapassada a fase de consciencialização, de luto e de adaptação às mudanças no meu dia-a-dia, procurei o desporto adaptado”.

Francisco Aguiar começou no Boavista, praticando natação e ténis de mesa, e depois andebol em cadeira de rodas, no F. C. Porto: “Há dois anos, decidi experimentar o ténis em cadeira de rodas e foi aí que conheci o meu treinador, Tiago Terroso, que já dava aulas de ténis às minhas filhas. Ele motivou-me desde a primeira hora e não mais parei. Entretanto, tive a importante ajuda da Associação Salvador, que me ofereceu uma cadeira de desporto personalizada e feita especificamente para mim, tendo em conta a lesão, o peso e a minha estrutura. De há dois anos a esta parte tenho praticado ténis com muito entusiasmo e prazer”.

O desportista dá tudo de si em cada treino. Por isso, teve uma evolução meteórica. Em apenas dois anos, conseguiu chegar ao “top 3” do ranking nacional da Federação Portuguesa de Ténis. Está entre o lote de selecionáveis para representar a selecção, mas garante que não pretende ficar por aqui: “Em Portugal somos oito atletas e fui muito bem recebido pelos colegas e dirigentes federativos. Reconheço que a minha evolução tem sido notória.  Embora ainda não tenha conquistado títulos, obtive várias vitórias, inclusive frente a atletas internacionais”.

Francisco Aguiar é ambicioso e já traçou os objectivos para a época que em breve se inicia: “Quero entrar para a selecção nacional e tentar conquistar um título, para além de continuar a evoluir e a ganhar experiência. Ao integrar a comitiva nacional, vou tentar o apuramento para o Campeonato da Europa, que este ano se realiza em Portugal”.

Leia a notícia na íntegra na edição impressa da A VOZ DA PÓVOA.

Deixe aqui o seu comentário!

Protected by WP Anti Spam