323
0
COMPARTILHAR
Inicio Do Porto Adriana Rego,...

Adriana Rego, 22 anos

Adriana Rego, 22 anos

0
323

ADRIANA Rego teve este verão uma “experiência muito especial e sem dúvida a repetir”. Aos 22 anos, esta estudante da Faculdade de Ciências  (FCUP) e investigadora do Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR) da Universidade do Porto integrou o grupo de oito jovens investigadores portugueses que, no passado mês de agosto, realizaram um cruzeiro científico a bordo da caravela Vera Cruz, assinalando os 20 anos do programa Ciência Viva no Verão.

Durante sete dias, Adriana Rego participou nas atividades e nas rotinas da navegação, discutiu diversos temas relacionados com as ciências marinhas, aprendeu técnicas de navegação pelas estrelas e a medição de correntes e participou nos Festivais de Ciência abertos à comunidade, realizados nos locais onde a caravela atracou: Sines, Lisboa, Ílhavo e Porto.

Licenciada em Biologia pela Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) em 2015, Adriana Rego realizou o seu estágio curricular no CIIMAR, tendo obtido classificação de 19 valores. Posteriormente, foi selecionada para participar num estágio renumerado no CIIMAR ao abrigo do programa pré-graduado Blue Young Talent (BYT – CIIMAR), no laboratório NUTRIMU – Nutrition and Immunobiology Research Group, sob a orientação da Doutora Helena Peres e do Doutor Aires Oliva Teles.

Atualmente, a jovem investigadora encontra-se a frequentar o mestrado em Biologia Celular e Molecular na FCUP e a desenvolver a sua tese de mestrado no CIIMAR sob a orientação dos investigadores Catarina Magalhães e Pedro Leão. A investigadora pretende analisar a presença de metabolitos secundários em microorganismos presentes em amostras recolhidas em diversos pontos da Antártida. Estes compostos são naturalmente produzidos pelos microorganismos para a sua defesa pelo que se pretende identificar se possuem propriedades antimicrobianas ou anticancerígenas.

Naturalidade?

Vila Nova de Famalicão.

Idade?

22 anos.

– De que mais gosta na Universidade do Porto?

Do facto de terem opção vegetariana nas cantinas, de organizarem diversos eventos, como conferências e seminários abertos ao público, de incentivarem a divulgação de ciência através da Mostra da U.Porto, dos dias abertos, da Universidade Júnior e das parcerias que possuem com os centros de investigação e faculdades para a realização de estágios de verão para os jovens do secundário. Para além disso, do facto de possuírem os centros de investigação acoplados à Universidade, o que permite um maior acesso aos estudantes à realização de estágios/tese nos centros de Investigação.

– De que menos gosta na Universidade do Porto?

Do facto de terem aumentado as propinas de Mestrado.

– Uma ideia para melhorar a Universidade do Porto?

Uma maior divulgação/parceria com empresas na área da ciência. Ainda que parte da propina do ano da tese possa ser usada pelo aluno para deslocações e inscrições em conferências/ congressos, como é feito já em algumas faculdades, mas não em todas, incluindo a FCUP.

 – Como prefere passar os tempos livres?

A viajar, a ler, a cozinhar e a ocupar-me dos meus animais de estimação.

– Um livro preferido?

Tenho vários, mas um que li recentemente e entrou para a lista é o “Crónica do Pássaro de Corda”, de Haruki Murakami.

– Um disco/músico preferido?

Não tenho propriamente um disco/músico preferido, mas gosto de ouvir a rádio Comercial, especialmente as manhãs da Comercial.

– Um prato preferido?

Tofu à lagareiro acompanhado de puré (sou vegetariana desde os meus 16 anos).

 – Um filme preferido?

Pearl Harbor.

 – Uma viagem de sonho?

Desde que me lembro que a minha viagem de sonho será pela Índia, Sri Lanka e Tibete.

– Um objetivo de vida? Uma inspiração? (pessoa, livro, situação…)

 Nunca desistir dos meus sonhos e objetivos. Todos os que lutam até ao fim pela sua causa sem nunca desistir são uma inspiração para mim.

– O projeto da sua vida…

Um projeto ou uma descoberta que tenha impacto na qualidade de vida das pessoas e da vida animal.

– Um desejo para as Ciências Marinhas em Portugal?

Que seja reconhecido o grande valor do Mar e da Ciência Marinha em Portugal e que esta ciência possa contribuir de alguma forma para uma gestão sustentável dos recursos Marinhos.

Por Joana Saiote publicado in http://noticias.up.pt/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here