Artigos na categoria Poemário

1.614 Leituras
Tombou da haste a flor da minha infância alada. / Murchou na jarra de oiro o pudico jasmim:

2.674 Leituras
Sei de um país redondo / como um limão / que se vai pondo / em combustão.

3.518 Leituras
Há um lixo novo pra limpar ao nascer / Um grito surdo que tentam calar

1.604 Leituras
Entras como um punhal / até à minha vida. / Rasgas de estrelas e de sal / a carne da ferida.

1.682 Leituras
Belo é ver florir os galhos / das velhas árvores. / E ver chegar as aves / que voltam do Sul.

2.006 Leituras
Principiamos a ler. O rosto inclina-se. Ainda separadas, / algumas das letras estremeceram. Tudo aquilo que se sente

2.425 Leituras
Demoro-me neste país indeciso / que ainda procura o amor / no fundo dos relógios,

2.997 Leituras
passavam a vida à espera dos homens, enquanto as mãos ágeis iam tecendo ternura e espuma do mar…

1.811 Leituras
Quando, na Primavera, // O teu rosto se cobre / de flores // os teus olhos / são as primeiras / a abrir.

2.442 Leituras
Senhora da pós-verdade, / dizei-me, porque mentis / com a naturalidade / dum Pinóquio sem nariz

Vai no Batalha

NESTE momento, há uma dúvida sobre se a forma como o terreno foi adquirido [pela Selminho] é, ou não, legitima. Isto, que eu desconhecia, é uma situação diferente da anterior. Antes, o que havia era um conflito, como tantos outros, entre a Câmara e um privado relativamente aos direitos de construção num determinado terreno.

Rua da Estrada

1.614 Leituras
QUANDO deixei as planuras secas da Mancha e vim para estas terras de Portugal, pensei que todos aqueles fantasmas se tinham esfumado e a minha doce Du...

Enigmatógrafo

1.614 Leituras
Em qual dos uu está a bolsa do canguru?