Início » Arquivos

Artigos na categoria Pedro e o Lobo

Meio
[11 Jul 2017 | Comentar | ]
Meio

TENHO um colega que é todo meias medidas: é um tipo de meias-palavras, pede sempre meia torrada e meia de leite, mas faz meias maratonas e tem meia dúzia de amigos. Um desses “amigos” disse-me que ele usa meia-calça. É um pouco meia-leca. Talvez por isso (ou por outra coisa qualquer) tentou cometer suicídio, mas ficou a meio. Um destes dias encontrei-me com ele a meio do caminho para o trabalho. Ganhei coragem e perguntei-lhe:
– O que te passou pela cabeça? Pensaste ao menos na tua mulher e nos teus …

A Terinha
[15 Jun 2017 | 1 comentário | ]
A Terinha

DISSE-VOS que já não vivia ninguém na Viela dos Gatos (excepto a Elmirinha dos Gatos), mas enganei-me. Ainda há muitas pessoas a morarem na viela. Uma delas é a Quitéria que é amiga de infância da minha mãe e que, de vez em quando, vem cá a casa. Gostam muito de conversar uma com a outra e quando a minha mãe não está a fazer queixa do meu pai, trocam anedotas e riem-se muito. Uma vez ouvi a minha mãe a dizer à Quitéria para parar porque ela já tinha feito “chichi …

Na casa da minha avó
[23 Abr 2017 | Comentar | ]
Na casa da minha avó

DEPOIS do colégio (que fica lá em cima, no pequeno planalto do Candal, onde as pessoas nos olham de cima para baixo), regressava à casa pela rua das Costeiras, sempre a correr e aos pinotes, os paralelos estão sempre soltos e a rua está cheia de buracos. Ia para casa dos meus avós esperar pela minha mãe que regressava do trabalho. Primeiro sentava-me no enorme degrau da entrada. E depois fechava a porta e estendia-me no corredor da entrada. Foi aqui que aprendi a esperar.
Bastava olhar para a minha avó …

O Bernardino
[21 Jan 2017 | Comentar | ]
O Bernardino

ENTREI na padaria do Bernardino que ocupava uma das lojas exteriores do mercado. O Bernardino usa uns velhos óculos bastante graduados que lhe aumentam os olhos. Quando limpa os óculos, os seus olhos parecem dois pontos finais debaixo da testa cheia de travessões. Os olhos do Bernardino têm vida própria, isto é, cada olho olha numa direcção diferente do outro, quando o esquerdo olha para cima, o da direita olha para baixo ou para o lado. É muito confuso quando queremos pedir-lhe alguma coisa.
O Bernardino engana-se sempre no troco a …

12 aforismos
[28 Out 2016 | 1 comentário | ]
12 aforismos

1. A minha mulher mandou colocar um extintor no nosso quarto. Medida de prevenção para apagar pesadelos.
2. O Zolpidem faz-me ver borboletas no nariz quando começo a ler livros de auto-ajuda: posso dizer que já sei mudar as velas do meu carro.
3. Tentei tomar Angelicalm antes, mas o meu quarto foi invadido por desconhecidos com bigodes farfalhudos. Confesso que não gostei. A sério.
4. Deus, meu parceiro da sueca, não gosta de me ver nervoso. Fica amuado porque não estou atento aos sinais e sai a meio do jogo. Tento tudo …

ATM
[11 Jun 2016 | Comentar | ]
ATM

O MOÇO deixa-se cair pesadamente no único lugar livre e dá um longo suspiro para que os outros dois sentissem um pouquinho a sua dor. Aquele corredor era um desfile de voluntárias, auxiliares, administrativas, enfermeiros e enfermeiras, médicos e médicas. Um dos homens que estava sentado à espera de consulta de urgência acena-lhe com a cabeça como se o conhecesse e continua a conversa.
Tinha dito à minha catraia que queria ir ver os primeiros raios do sol do ano, sabe como são as mulheres, queria impressioná-la, ano novo, vida nova, …

“Adenda ao Terceiro Segredo de Fátima”
[2 Mai 2016 | Comentar | ]
“Adenda ao Terceiro Segredo de Fátima”

I
A IRMÃ dormiu durante quase toda a viagem do convento ao aeroporto. Tinha encostado a cabeça ao vidro e adormeceu embalada pelo monocórdio do taxista. Quando respirava, deixava escapar pela boca um ruído que parecia brita a ser pisada por um adulto e por um rapazito. O taxista só parou de falar quando se apercebeu pelo retrovisor que a sua cliente ia a dormir, os óculos graduados da freira balouçavam-lhe castamente na pontinha do nariz. Mas a irmã não estava a dormir; resolveu fechar os olhos quando estavam a passar …

M.A.P.A.
[23 Mar 2016 | Comentar | ]
M.A.P.A.

EM frente ao espelho da casa de banho, arregalo os dentes e com o indicador puxo as pálpebras para baixo. Fiapos vermelhos irrigam-me as escleras. Não há indícios de tromboses até agora. Pego na escova de dentes e movo-a para a esquerda e para a direita, e depois para cima e para baixo enquanto tento segui-la com os olhos. Toco na ponta do nariz com os indicadores e depois coloco a mão sobre o coração. Nada de sopros, nem palpitações nem taquicardias. Por enquanto. O dia ainda é uma criança. …

A loja de cima
[7 Fev 2016 | Comentar | ]
A loja de cima

ÀS vezes, quando o meu pai regressa do trabalho, manda-me ir comprar tabaco à Loja de Cima quando está de bem com a minha mãe. Isto acontecia pouco antes do jantar e eu ficava chateado, pois estava sempre cheio de fome e era capaz de comer um boi. Se os meus pais discutissem na véspera ou de manhã cedo antes de saírem para trabalhar, era ele que ia comprar tabaco e só chegava a casa por volta da meia-noite. Nessas noites, eu e a minha mãe jantávamos sozinhos. Ou melhor, …