António

LEMBRAS-TE DO ANTÓNIO filho da padeira? Era um rapazito quando embarcou para o Brasil procurando melhor forma de vida. Aqui, neste imenso vale onde condicionas vidas, nessa altura, era quase...

Milagre em Julho

DIZEM QUE OS MILAGRES ACABARAM, que por via das injustiças do mundo, as divindades deixaram de se compadecer com os homens e que a terra nunca mais assistirá a mais nenhuma dessas prodigiosa...

O padre Luís

NAS TERRAS DE MELRES existe uma igreja centenária onde os crentes descarregam pecados, pedem fervorosamente curas para as suas doenças, rezam orações intermináveis com o objectivo de agradar...

O Lopes

NADA DO QUE É GRANDEZA TE FASCINA. Convives com todas as gentes da mesma forma que um pai convive com os filhos. Apoquentas-te quando adoptam certos comportamentos que julgas menos certos ma...

O barco azul

AS COISAS MUDAM, tudo se altera neste globo de dois movimentos constantes, os homens e os rios vão envelhecendo, o que parecia ser eterno, acaba por se revelar tão efémero como um beijo. Pes...

Lourenço

TUDO SE ALTEROU EM POUCOS ANOS. Os homens da ciência e da técnica transformaram de tal maneira o mundo que seria difícil estabelecer comparações entre o antes e o depois sem causar sérias dú...

Mosteiro de São João Baptista, Alpendurada

APESAR DESTAS ARRELIAS que me vão complicando a vida, conservo ainda intactos alguns sonhos da infância, imagino como será viver numa grande cidade repleta de tudo o que uma pessoa como eu n...

A minha casa

ÀS VEZES APETECE-ME percorrer outros caminhos, sair em busca de novas e excitantes aventuras, afigura-se-me que para além de ti, de tudo o que te rodeia, haverá um outro mundo à minha espera...

Lucinda

A TERRA DE MELRES É BARRENTA, quase vermelha, o pó do trilho tinge de escarlate as botas de água do Caga-na-Marca. É encarnada a terra não muito diferente da cor do sangue que corre nas veia...

Margarida

APETECE-ME FALAR DE TI COMO SE FOSSES AUSENTE, como se tu e eu vivêssemos longe um do outro, como que se apenas uma grande saudade nos unisse. Sabes que os seres vivos considerados humanos, ...

Feliz Natal rio de oiro

O TEMPO PASSA A CORRER sobre as tuas águas e sobre as serras. Já foi Primavera, as árvores que te enfeitam as margens, vestiram-se de gala e a cor verde predominou em toda a tua extensão. O ...

Amor de barqueiro

ESTA HISTÓRIA NUNCA DEVIA SER CONTADA. Acontecem-nos coisa na vida que mais parecem ser autênticos milagres ou coincidências tão estranhas que nos marcam e deixam comovidos. Já naveguei m...

A velha

UM GRANDE RIO COMO TU tem sempre imensas histórias para contar. Eu sei que te enfastias a remoer o passado mas há momentos em que apetece relembrar. Tu és um colosso feito de água, conservas...

Era um dia de Maio

NÃO SEI SE FORAM RECORDAÇÕES ou traumas de uma infância infeliz que fizeram esse senhor aparentemente importante regressar ao fim de tantos anos ao lugar onde nasceu e habitou até se fazer h...

Tabuleta Digital

Vai no Batalha

Manuel Pizarro (1964)

ESTAMOS perante uma situação em que, do nosso ponto de vista, existem condições legais para que a Câmara possa ajudar a preservar este estabelecimento comercial. A classificação como Loja de Tradição garantiria, por si só, a proteção deste estabelecimento, mas vamos inquirir junto da autarquia sobre se a câmara foi consultada para o eventual exercício do Direito de Pr...

Rua da Mão do Homem

JÁ começa a ser muito difícil encontrar um lugar no planeta que não tenha sido revolvido ou transformado pela mão do homem. Por via disso, chamam Antropoceno a esta nova era geológica onde, desde a camada do ozono até às profundezas do oceano, a marca dos humanos está tão claramente inscrita no planeta quanto os movimentos da crusta, a deriva dos continentes, as crises de vulcanismo ou a colisão com asteroides e tangências na cauda dos cometas. Por isso também existem topónimos a lembrar estas facécias extraordinárias. Os humanos não têm descanso. Sempre a mexer, a construir, a escavar. Sem...

Enigmatógrafo

Enigmatógrafo de Augusto Baptista

A roda dentada tem incisivos?

Errata

Na manchete da revisão Visão de 18-10-2017, onde se lê “Desesperadamente SÓS” deve ler-se “Desesperadamente SOS”, por PML