Artigos na categoria Cronicas do Nada

141 Leituras
DURMO baixinho, entro no sono sem que ele se aperceba, encontro à minha espera um longo caminho que me levará ao meu verdadeiro útero. Vou voltar p...

141 Leituras
O FRIO vai surgindo, deixa-se cair como um lençol invisível pelas costas. Arrepio-me. Por momentos penso que é já de manhã. Os dias têm adormecido ...

203 Leituras
VEJO-OS desarrumados, nos passeios latrinados que ladeiam as calçadas, agora sem pátria, a arrumar, em movimento sincronizados (aqui chefe!), as pesso...

213 Leituras
DESCALÇO-ME. Sinto a terra, quente, nos meus pés. Algures pelo Universo, este berlinde rodopia e rodopia-se, incessantemente, durante anos e segundo...

239 Leituras
O TEMPO, apesar de não existir, vai fazendo de cada um de nós o modelo para as suas pinturas. Crava uma ruga aqui, uma saudade ali, um qualquer padrão...

337 Leituras
A ROYAL Mile estende-se preguiçosamente, esquecida quase que está pelo calcorrear maléfico das altezas reais que de gente fez degrau e, abaixo e acima...

399 Leituras
COMPREENDO agora a falta das palavras e a necessidade de as acarinhar antes de as deitar no papel. Sinto falta de escrever como quem anseia por um sor...

348 Leituras
É DIA de feira, como sempre é quando não sei que é. Subo a avenida principal, a mesma que tantas vezes quis saber o nome e, ainda agora, não o sei. Cr...

402 Leituras
SENTIR e ver momentos de carinho despojado é raro, talvez por não estar com os olhos sempre sintonizados na frequência certa ou, simplesmente, porque ...

334 Leituras
POR vezes viver é isto mesmo, com letra pequena, perdido nos ses da vida, assim mesmo, com letra pequena, para me descobrir, sempre, com letra grande,...

402 Leituras
PERCORRO atalhos com a visão enquanto permaneço no caminho usual. Não há plano, apenas uma curva a seguir à outra. Tenho tempo e distração suficiente ...

426 Leituras
POUSO a saudade no cimento frio. Nestas noites, até de mim rio. Deixo-me a olhar o céu, a claridade do dia a desaparecer, sombras de um sol já a esmae...

288 Leituras
NÃO deves ter visto, quando certamente tiveste oportunidade já o que desenhei no céu da noite tinha desaparecido com a luz madrugadora do Sol ainda es...

198 Leituras
NÃO pelo frio, que corre lá fora, mas pela memória de ver serpentear a espuma do café sob a negrura do líquido e dos dias, que me aquece as mãos em co...

Vai no Batalha

A VIDA política não pode ser um prémio, mas creio que mereço a confiança dos cidadãos e a oportunidade de demonstrar que o modelo seguido é sustentável e vale a pena ser prosseguido, beneficiando agora de cenário mais favorável.

Rua da Estrada

141 Leituras
NÃO é fácil estabelecer a cronologia completa destas ocorrências. Talvez o viaduto, altíssima obra de arte com um risco de luz ao meio, tenha sido a ú...

Enigmatógrafo

141 Leituras
Os escaravelhos também escaram os novos?

No slogan da campanha do PS para a Câmara do Porto onde se lê "Fazer pelos dois" deve ler-se "Fazer pela vida"